quinta-feira, 21 de abril de 2016

☜♡☞..."DE PRISÕES E LIBERDADE"...☜♡☞


Aqui não viemos para sermos livres.
Se livres pudéssemos ser,
nossa casa seria o Infinito e
ilimitados seriam os nossos voos.

Entretanto, a liberdade está em nós.
Não onde a buscamos, mas em nosso verdadeiro Eu.
Porque é ele que transcende o tempo e o espaço,
e nos pode levar aonde quisermos ir.

Assim,
não estaremos presos senão quando presos nos sentirmos.
E as correntes terão o peso que a elas atribuirmos.

Como não percebemos a prisão do corpo e da gravidade,
a nada nos sentiremos obrigados,
se tudo fizermos por nossa própria vontade e com amor.
Mas, se o fizermos com revolta,
pesadas serão as nossas correntes;
e o seu peso findará por esmagar-nos.
Livre não é aquele que não tem obrigações,
mas o que as cumpre com alegria.
Como não é aquele que pode estar em todos os lugares,
mas o que de lugar algum necessita.

Livre não é aquele que pode pegar o que quiser,
mas o que pode dizer com sinceridade:
“-Sou feliz com o que tenho”.
Livre não é aquele que satisfaz todas as suas vontades,
mas o que não se escraviza aos seus próprios desejos.
Se um homem ama a sua prisão, será livre em sua cela.
Pois o que nele existe de mais verdadeiro
não estará encerrado entre paredes,
mas envolto no amor.
E viajará com o vento,
ouvindo as mais lindas canções e
sentindo os mais doces perfumes.

E aquele que não ama jamais será livre,
ainda que todo o mundo lhe pertença.
Porque estará encerrado na prisão do seu egoísmo,
encarcerado na solidão de sua alma.
E o seu Eu não ouvirá as canções da Vida,
nem sentirá os seus perfumes.
Estamos demasiadamente presos aos nossos conceitos;
e, assim,
não somos livres para encontrar as verdades.
Porém, é dos nossos erros e acertos,
das nossas dores e alegrias,
que virá o que seremos;
porque ninguém é senão o resultado do que já viveu.

E a ninguém podemos transformar.
Como não pode o pai ensinar ao filho tudo aquilo que já sabe.
Continuaremos a desejar a liberdade,
enquanto construímos as nossas prisões.

Entretanto, chegará o amanhã.
E nele não precisaremos procurar a Liberdade.
Ela virá a nós, quando estivermos prontos.
E nos falará na voz do mar,
e nos sorrirá no brilho das estrelas.
Então, a conheceremos.

__HASSAN__

☜♡☞...☜♡☞

☜♡☞...☜♡☞

Nenhum comentário:

Postar um comentário