domingo, 12 de julho de 2015

☜♡☞...ASSIM COMEÇARA O INVERNO!...☜♡☞


__APENAS REFLITA!__


Diz o Sábio que na antiguidade, em um povoado distante,
as pessoas haviam se tornado frias, egoístas e pouco solidárias.

Reclamavam da frieza uns dos outros, mas não se permitiam mudar.
Uma criança muito sensível, ao ver o que se passava,
dirigiu-se aos céus e clamou uma ação do Divino,
pedindo que lhe mandasse um sinal
a fim de mudar o pensamento das pessoas do povoado,
e após sua reflexão, adormeceu.

No dia seguinte, fora acordado pela sua família,
pedindo que levantasse logo,
pois algo muito estranho acontecia...

Sua mãe lhe disse que o Divino lançara sua fúria sobre o povo,
e que algo gélido, branco e intenso cobria as pastagens e
deixava as pessoas com tanto frio a ponto de quase congelarem.

Vendo suas lavouras e animais sendo cobertos pela neve,
as pessoas não tiveram escolha senão ajudar umas as outras
para que pudessem salvar o
máximo de animais e alimentos que conseguissem,
e assim o fizeram.

Porém, a noite chegou,
e com ela, a neve mais e mais forte,
tornava a situação calamitosa.

Vendo toda a situação e o frio a castigar a todos,
o menino então sugeriu que
em vez de cada família ficar em sua morada,
poderiam todos ficar juntos, assim,
o calor humano os ajudaria a suportar o frio,
o que foi aceito por todos.

E Como em uma grande corrente, todos,
em círculo, feito um caracol, se aninharam,
e juntos, conseguiam suportar o frio da noite.

Antes do amanhecer, o menino, com sentimento de culpa,
explicou seu pedido ao Chefe do povoado,
e pediu perdão por submeter seu povo a tal sofrimento.

Porém, foi abraçado pelo Líder,
que com os olhos cheios de água,
pediu perdão ao menino por deixar que a comunidade se
torna-se um mau exemplo para crianças como ele.

Se abraçaram bem forte e adormeceram.
E tamanha foi a surpresa de todos ao ver que,
no dia seguinte, o sol brilhara majestosamente e
o céu parecia mais azul do que nunca...
A tormenta teve fim.

Com pulos de alegria, cânticos e abraços,
o povoado festejou o “perdão Divino”,
e logo recomeçaram suas atividades rotineiras.

No dia seguinte, logo após o amanhecer,
o menino pediu ao Líder do povoado que reunisse a todos,
pois durante a noite tivera um sonho,
onde o Divino lhe revelara um comunicado...

Foi então que o menino, relatando seu sonho,
disse que a tempestade que ocorrera não seria a única,
e que todos os anos ela se repetiria...

Falou mais,
disse que quando os primeiros flocos gelados caíssem do céu,
que servissem de alerta e reflexão sobre a união,
a bondade e a solidariedade.

Finalizou o menino dizendo que a este fenômeno,
chamar-se-ia Inverno,
e que seria uma época para não se pensar no frio,
mas no calor humano que todos possuem e podem compartilhar.


__André Luis Fleck__

☜♡☞...☜♡☞



☜♡☞...☜♡☞

Nenhum comentário:

Postar um comentário