domingo, 16 de outubro de 2011

"CREPÚSCULO"




Olá, Saudade! Como vai você?
A que devo o prazer da sua visita?
Seja bem-vinda! Venha! Aproxime-se!
É cedo e o meu corpo ainda dormita...
Sente-se nos bancos da memória,
Enquanto me preparo pra este encontro...
Trarei o manuscrito de uma história,
Minha vida adaptada em um só conto.
O Enredo é nada mais que meus anseios...
E eu a Personagem principal...
O Tempo, que dá voltas, rodopios,
Se encarregará pelo Final...
A Alvorada é meu plano de fundo,
E o Sol, no início, brilha fulgurante...
Iluminando as trevas do meu mundo,
Embora esteja alhures, tão distante...
Eu costumava ouvir a melopeia...
E me deliciar com a eufonia...
Adormecer ao canto da sereia,
Deitado na mais linda melodia...
Acordes das seis linhas paralelas,
Acordavam-me logo em seguida...
E vozes, tão seguras, tão singelas,
Traziam-me à lucidez, à vida.
Ia então correndo para fora
Ansioso por olhar o horizonte...
E ao ver o que estava ali, defronte,
Trazendo os raios que eram minha fonte,
Sorria, aliviado, e ia embora.
O Sol ainda estava lá, brilhante.
Porém, um dia, a tinta, tão dourada,
De falha, deu seus primeiros sinais:
Aquela cor tão áurea e radiante,
Escurecia a cada dia mais.
E eu escurecia junto a ela...
Sem entender porque tudo se ia...
Sem compreender o tom que se esvaía...
E não tornei a olhar pela janela...
Até que um dia as vozes de outrora,
Firmes e singelas noutros tempos,
Gritaram-me: -Vem cá por um momento,
Olhar o que se formou aqui fora...
Eu fui... sem entender nada de nada...
Sem ânimo e desesperançoso...
Mas ao olhar a tela então pintada,
Meu coração... meu ser se encheu de gozo!
E percebi que a cor daquela tinta,
Que estava escurecendo pouco a pouco,
Compunha uma paisagem tão distinta,
A imagem surpreendente de um crepúsculo,
Durável e que até hoje é cenário,
Da continuação deste meu conto...
É, Saudade... achaste-me em surpresa...
Fazendo-me lembrar desses meus dias...
Nos quais achava eu ter a Certeza...
E amava as alegrias fugidias...
Levanta-te por quê? Já vais embora?
É tão sincera tua companhia...
Prometa-me voltar em outra hora,
E encher meu coração de Nostalgia.

Wesley de Andrade

Carinhosamente,
Ninna Angel♥

WISH YOU WERE HERE - AVRIL LAVIGNE

Nenhum comentário:

Postar um comentário