quinta-feira, 14 de outubro de 2010

"OLHANDO A VIDA COMO O AMOR OLHA"



UM GIGANTE - MENINO NAS FLORES DO ETERNO

Ah, Ramana!
Quantas coisas em seu olhar...
O despertar da consciência;
E aquela Paz, que não é desse mundo.
E eu vejo você, em espírito.
Pois os meus olhos não vêem além...

Então, vejo-o com o coração.
Enquanto um Grande Amor me chama...
E eu penso nas dores da humanidade.

Os meus olhos vêem o mundo...
Mas o meu coração vê o mundo em seu olhar.
Em seu silêncio, eu sinto um abraço sutil.
E sei do bem que você faz anonimamente.

Ah, Ramana, o mundo não vê você.
Mas você vê todo mundo e abençoa a todos.
E eu vejo isso em seu olhar, que é só silêncio.
Enquanto um Grande Amor permeia a tudo.
E eu fico aqui, tímido, igual criança.
Como uma pequena estrela olhando o infinito...

Admirado, também me lembro de Jesus.
Ele ensinava que os olhos são as candeias do corpo.
Pois, através deles, se reflete o que está dentro do Ser.
E o Rabi estava certo: eles são as janelas da alma.
Então, o que dizer do seu olhar?
Os seus olhos são candeias do amor iluminando os homens...

Ah, Ramana, eu vejo o seu olhar sereno...
E novamente penso em Jesus – e no mundo.
E o Amor me sussurra algo no coração.
E também me lembro de Krishna – e me admiro mais...
E a alegria me possui... De corpo e alma.
E, de alguma forma, o olhar deles está no seu olhar.

Ah, Ramana, o Amor não tem fronteiras ou credo.
Só sabe amar...
E os seus olhos são candeias, sim.
Cheios daquela paz que não é desse mundo.

Eu vejo o que um Grande Amor fez com você.
Porque o seu olhar atravessa os planos...
E abençoa aos homens e espíritos, em silêncio.
E eu fico aqui, mais tímido ainda, igual criança.
Como uma pequena estrela olhando o infinito...
Admirado, com os olhos brilhando igual diamante.

P.S.:
Ramana, os seus olhos são candeias do amor***.
E o seu brilho iluminou meu coração, mais uma vez.
E eu virei criança-estrela olhando para o infinito...

No Amor.
Na Fé.

Paz e Luz.

- Wagner Borges –

Nenhum comentário:

Postar um comentário