sábado, 14 de abril de 2018

☜♡☞..."SOMOS PÁSSAROS"...☜♡☞


Somos Pássaros
nessa tal de Vida !

Por vezes nos encontramos tristes
Sem forças para seguir
Sem céu para navegar
Sem asas para voar ...
A Vida sempre nos ensina
e tantas vezes com a dor ....
Temos que a força Re(começar) !

É preciso muita
calma

força e
perseverança
para não deixarmos
o cansaço nos vencer e
novos ventos alçar !

Cada um sabe do que lhe pesa
do que lhe dói
do que lhe mói
dos pesos que carregam nos ombros ...
Mas jamais ....jamais devemos nos perder
em nós e desacreditar num novo alvorecer .

É preciso muita paciência e muita sabedoria
Para bordar nossos dias em leveza .
É preciso muita força e muita fé em Deus
Para sentirmos a vida vibrar
com calmaria e poesia !

Somos pássaros...
E ainda que
nossos sonhos sejam roubados
nossos olhos estejam quebrados
nossa vida esteja amargada ...
Vamos remendar nossas asas .
Vamos remendar nossos sonhos .
Deixemos que renasçam em nós
a força de Deus
sempre com candura e realeza .
Sejamos fortaleza !

Sempre haverá um novo sol
e um novo céu dentro de nós ...
Quando curamos as feridas
e absorvemos com bravura
a maravilhosa Dádiva da Vida !

__PAULA MONTEIRO__

☜♡☞...☜♡☞

☜♡☞...☜♡☞

terça-feira, 10 de abril de 2018

☜♡☞..."QUEM ME DERA"...☜♡☞


Quem dera eu aprendesse a viver cada dia
como se fosse o último.

O último para dizer “obrigada”.
O último para dizer “me desculpa”.
O último para dizer “eu te amo”.
O último para abraçar cada pessoa amada
com aquele abraço bom que faz um coração
cantar para o outro.
O último para apreciar a vida com o entusiasmo
que não guarda nenhuma delícia nem ternura pra depois.
O último para fazer as pazes.
Para desfazer enganos.
Para saborear com calma,
como se me servissem um banquete,
a preciosidade genuína que cada único
respiro humano representa.

Quem dera eu aprendesse a viver cada dia
como se fosse o último.

O último pra esquecer tolices.
O último para ignorar o que, no fim das contas,
não tem a menor importância.
O último para rir até o coração dançar.
O último para chorar toda dor que não transbordou e
virou nódoa no tecido da vida.
O último para aprontar todas as artes que
a emoção quiser.
O último para ser útil
em toda circunstância que me for possível.
O último para não deixar
o tempo escoar inutilmente entre os dedos das horas.

Quem dera eu aprendesse a viver cada dia
como se fosse o último.

O último para me maravilhar
diante de cada expressão da natureza
com o olhar demorado de quem olha pela primeira vez.
O último para ouvir aquela música que
acende sóis por toda a extensão da minha alma.
O último para ler, de novo,
o poema que diz tanto de mim que eu me sinto caber
nos olhos do poeta que o escreveu.
O último para desembaraçar os fios
emaranhados dos medos que me acompanham.

Quem dera eu aprendesse a viver cada dia
como se fosse o último.

Eu não perderia uma chance para me presentear
com os agrados que me nutrem.
Eu criaria mais oportunidades para dizer o meu amor.
Para expressar a minha admiração.
Para destacar para cada pessoa a beleza singular que ela tem.
Para compartilhar.
Eu não adiaria delicadezas.
Não pouparia compreensão.
Não desperdiçaria energia com perigos imaginários e
com uma série de bobagens que só me afastam da vida.

Quem dera eu aprendesse a viver cada dia
como se fosse o último,
porque, PODE SER...

__ANA JÁCOMO__

☜♡☞...☜♡☞

☜♡☞...☜♡☞

segunda-feira, 2 de abril de 2018

☜♡☞..."VENCERÁS"...☜♡☞


Não desanimes.
Persiste mais um tanto.
Não cultives pessimismo.
Centraliza-te no bem a fazer.
Esquece as sugestões do medo destrutivo.
Segue adiante,
mesmo varando a sombra dos próprios erros.

Avança, ainda que seja por entre lágrimas.
Trabalha constantemente.
Edifica sempre.
Não consintas que o gelo do desencanto
te entorpeça o coração.
Não te impressiones à dificuldade.
Convence-te de que a vitória espiritual
é construção para o dia-a-dia.

Não desistas da paciência.
Não creias em realização sem esforço.
Silêncio para a injúria.
Olvido para o mal.
Perdão às ofensas.
Recorda que os agressores são doentes.
Não permitas que os irmãos desequilibrados
te destruam o trabalho ou te apaguem a esperança.
Não menosprezes o dever que a consciência te impõe.
Se te enganaste em algum trecho do caminho,
reajusta a própria visão e procura o rumo certo.

Não contes vantagens nem fracassos.
Estuda buscando aprender.
Não te voltes contra ninguém.
Não dramatizes provações ou problemas.
Conserva o hábito da oração
para que se te faça luz na vida íntima.

Resguarda-te em Deus e
persevera no trabalho que Deus te confiou.
Ama sempre,
fazendo pelos outros o melhor que possas realizar.
Age auxiliando.
Serve sem apego.
E assim vencerás.

__CHICO XAVIER/EMMANUEL__

☜♡☞ ...☜♡☞

☜♡☞ ...☜♡☞

segunda-feira, 19 de março de 2018

☜♡☞"AS FLORES DO CAMPO"☜♡☞


Livrai-vos das vossas inquietações.

O homem que se inquieta com o futuro, não aproveita o presente;
as inquietações amarguram os seus dias e o impedem de ser feliz.
Na raiz de cada angústia, existe sempre uma inquietação.

Aquele que teme a estiagem e a sede,
quando a chuva cai forte sobre a terra e o seu poço está cheio,
sofre por todo o tempo uma sede insaciável,
que nem a água mais cristalina pode mitigar.

Aquele a quem assusta a fome,
ainda que se assente à mesa mais farta e
coma de todas as deliciosas iguarias,
continuará a conviver com o fantasma da fome,
mesmo durante o seu repasto.

Aquele a quem apavora a pobreza,
não desfruta da abundância;
ainda que repleta esteja a sua bolsa,
agonia-se ao gastar as moedas.
Atravessa privações no hoje,
por medo de vir a sofrê-las amanhã.

E aquele que sofre por medo da solidão,
ainda que outro corpo o enlace e
uma mão enamorada afague o seu rosto,
acolhe dentro de si a mais dolorosa solidão,
que nada será capaz de afastar.

Porque não é aos vossos corpos,
que as inquietações fazem sofrer;
mas às vossas almas.
E a vossas almas,
ninguém além de vós mesmos pode oferecer
o conforto e a paz de que necessitam.

Livrai-vos das vossas inquietações.
Assim como a crisálida precisa desprender-se do casulo,
para que possa surgir a borboleta,
necessitais ser livres,
para que possais voar em toda a vossa beleza.

Observai a natureza.
Vereis que as flores do campo recebem do Universo,
através do solo generoso, tudo que necessitam;
assim crescem e florescem,
em sua humilde e encantadora plenitude.

E vereis que a tímida gazela não teme
o leão que dorme em seu covil;
foge apenas daquele que a ameaça,
cujo cheiro o vento traz ao seu olfato,
denunciando a perigosa e real proximidade.

É assim que é.
O viajante sensato não é aquele que teme a
imensidão árida do deserto;
mas o que leva consigo água e alimentos e
desfruta feliz do céu estrelado,
que enfeita as suas noites.

Como o marinheiro sábio não arreia as suas velas,
enquanto sopra a aragem que o leva a seu destino;
recolhe-as, sim,
quando as nuvens negras e o vento forte anunciam
a chegada do temporal.

Livrai-vos das vossas inquietações.
Porque nada vos acrescentam;
apenas dificultam a vossa caminhada,
privando-vos dos pequeninos prazeres que a Vida
vos oferece durante cada jornada.

Livrai-vos das vossas inquietações.
Porque não é sensato temer a friagem da noite,
enquanto o calor do dia vos aquece;
nem permitir que vos assuste o medo da saudade,
enquanto viveis o amor.

Livrai-vos das vossas inquietações.
Se quereis viver plenamente as vossas vidas.

☜♡☞...☜♡☞

"Olhai as flores do campo; elas não fiam, nem tecem.
Eu, todavia, vos asseguro que nem mesmo Salomão,
em todo o seu esplendor, pôde se vestir como uma delas.".

Lucas 12.27 - frase atribuída ao Sermão da Montanha.

☜♡☞...☜♡☞

__HASSAN__

☜♡☞...☜♡☞

☜♡☞...☜♡☞

domingo, 18 de fevereiro de 2018

☜♡☞...OS NOSSOS SONHOS...☜♡☞


Vale a pena acalentar os nossos sonhos?

Esta é a pergunta que muitas vezes nos incomoda.
Porque tememos que perseguir um sonho nos prejudique no mundo real,
onde acreditamos que devemos focar todas as nossas forças.

Entretanto, não é assim que acontece.
Todas as grandes realizações,
neste mundo, nasceram de sonhos;
e assim continua a ser.
O sonho é sempre a pedra fundamental de qualquer sucesso.

Aceitemos esta verdade.
E veremos que o que nos prejudica não é acreditar em um sonho;
é tanto nos envolvermos na ilusão e em suas roupagens coloridas,
que nos perdemos da realidade.

Este, sim, deve ser o nosso cuidado.
Porque um sonho é como uma semente:
é preciso arar a terra, depositá-lo com carinho,
regá-lo sempre e cuidar dele,
para que possamos colher os seus frutos.

E precisamos ser como o agricultor sensato;
que, embora não possa acompanhar o crescimento da semente sob a terra,
apenas confia. E sabe que,
se fizer bem o seu trabalho,
a colheita virá.

Para realizar um sonho, não basta desejar.
É preciso acreditar e trabalhar, em cada dia.
Com o suor de nosso rosto e as lágrimas de nossos olhos,
muitas vezes precisaremos regar os nossos sonhos.

E acreditai-me, quando vos digo que,
quanto mais lágrimas e suor vos custar o amadurecimento do sonho,
tão mais farta será a colheita;
tão mais doces os seus frutos,
e mais caros ao vosso coração.

Porque nada pode existir de mais gratificante,
para o homem, do que tornar realidade um sonho.
Embora, por nossa própria natureza,
tão logo realizemos um sonho,
nos lancemos em busca de outro.

É assim que é; porque é assim que somos.
Vivemos de sonho em sonho, de luta em luta,
plantando e semeando sonhos;
e colhendo os doces frutos do sucesso,
ou amargando a cinza do fracasso.

É assim que somos:
os sonhos nos animam e impulsionam; neles voamos,
por algum tempo, com as asas douradas da ilusão.
E os fracassos nos devolvem à terra,
onde precisamos seguir em frente.

Nem sempre os sonhos se realizam.
E às vezes acontece que um sonho,
depois de alcançado,
perde o seu colorido encantado e se junta ao cinza da realidade.
Esta talvez seja a pior das desilusões.

Deixai-me dizer-vos, entretanto,
que sempre vale a pena acalentar os nossos sonhos.
Porque o sonho é como uma aurora boreal que,
enquanto dura, enche de cor e de alegria o céu onde voa a nossa alma.

De que nos importa, portanto, que,
quando chegue ao seu final,
possa o mundo voltar a ser escuro?
Não continuarão impressos em nós a beleza,
a alegria e a força de que desfrutamos,
enquanto sonhamos?

Sim;
sempre vale a pena acalentar os nossos sonhos.

__HASSAN__

☜♡☞...☜♡☞

☜♡☞...☜♡☞

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

☜♡☞...O JEITO DE CADA UM...☜♡☞




Cada um tem o seu jeito próprio de ser.

E não nos cabe censurar os outros,
por serem diferentes de nós.
Não cabe à rosa branca menosprezar a vermelha;
nem à ave que domina os céus julgar-se superior
à gazela que corre sobre o solo.

Porque a verdade é que ninguém pode ser diferente do que é.
E não são iguais todas as folhas da mesma árvore;
nem todas as ondas do mesmo mar,
nem todas as flores que existem no mesmo jardim.

Assim eu vos tenho dito.
E também vos tenho dito que,
como as diferenças entre as flores fazem a beleza do jardim,
as diferenças entre nós formam a diversidade do mundo e
dão um novo encanto à Vida.

E assim acontece também na natureza.
Os contrastes entre as montanhas e os vales,
o verde da grama e o vermelho do barro,
a água e a terra,
formam as paisagens que nos encantam os olhos.

Aceitemos esta verdade;
e mais tolerante seremos com os nossos irmãos.
Mais fácil será a convivência entre nós,
porque não mais julgaremos os outros com os nossos parâmetros e
as nossas razões.

Eis que não nos é dado saber pelo que passam
aqueles que nos cercam;
nem o que dentro deles se passa.
E, como podemos julgar os seus gestos e as suas ações,
sem conhecer as suas causas?

Acreditais, acaso,
que a águia que voa entre as nuvens possa entender
a visão limitada da serpente que rasteja?
Ou que o poderoso leão compreenda o medo sem fim
que habita o tímido coração do rato?

Em verdade,
nenhum direito nos cabe de julgar os nossos irmãos.
Porque ninguém, senão o próprio homem usufruirá do que semear;
cada um deverá colher o seu sucesso ou o seu fracasso.

Cada um ama ou odeia do seu jeito;
sofre ou é feliz do seu jeito.
Cada um tem as suas próprias ideias,
as suas próprias convicções;
cada um vive do seu jeito,
tem o seu caminho e o seu aprendizado.

Cada um comemora ou lamenta as suas decisões;
festeja os rumos que escolheu,
ou amarga o seu arrependimento.
Mas, por assim ser,
devemos respeitar as escolhas dos nossos irmãos.

Este é o caminho da tolerância;
e é dela que nascem a compreensão e a paz.
Porque a paz não existirá entre os homens,
enquanto cada um insistir em aferrar-se
a suas ideias e seus desejos.

Aprendamos a respeitar os nossos irmãos.
Porque, quando o conseguirmos,
saberemos respeitar os seus pensamentos e as suas vontades;
ainda que nem sempre concordemos com eles.

Caminhamos juntos.
Mas, embora o destino seja o mesmo,
de cada um dependem a escolha do caminho e
o tempo que gastará em percorrê-lo.
É ao final da jornada,
que todos nos encontraremos.

No Coração do Universo.

__HASSAN__

☜♡☞...☜♡☞

☜♡☞...☜♡☞

domingo, 4 de fevereiro de 2018

☜♡☞...LIBERDADE DE SER...☜♡☞



Preservai o vosso espaço.

Porque para conviver não vos é necessária a
covardia de renunciar aos vossos direitos;
mas a sabedoria para estabelecer os vossos limites e
respeitar os vossos irmãos.

Cada homem tem os seus desejos e as suas necessidades.
E naquele que se anula todos os dias,
para atender aos desejos de outrem, cresce a revolta,
que um dia explodirá.


Deveis, sim, ser humildes.
Porque o bambu, que se dobra ao vento forte,
sobrevive às tempestades; enquanto o carvalho,
que o afronta, tomba fragorosamente ao solo.


Entretanto,
a humildade não consiste em abdicar do vosso espaço;
mas em admitir que cada um tem um espaço próprio,
que precisa ser respeitado.
Que seja este o vosso pensar.


Porque, para que uma nova onda se lance sobre a praia,
é necessário que se haja desfeito a anterior;
e é quando o fruto deixa a árvore,
que um novo fruto pode surgir em seu lugar.


Como as plantas de um jardim,
repartis entre vós o mesmo ambiente; e,
como a elas acontece,
é preciso que cada um de vós tenha o seu próprio espaço;
ou um ao outro sufocareis.


Uma estrela não busca ofuscar a outra,
nem renuncia ao próprio brilho;
e juntas tornam belo o céu noturno.
Como flores diversas se completam,
para formar o perfumado ramalhete.


Eis que as notas musicais são diferentes umas das outras.
E se assim não fosse,
e se cada uma não tivesse o seu espaço,
não existiriam a melodia e o encanto das canções.


E assim também convosco acontece:
é preciso que sejais diferentes,
e que cada um de vós tenha o seu próprio espaço,
para que a canção da Vida possa ecoar no Universo.


Defendei, portanto,
a vossa liberdade e o direito de ser como sois;
porque apenas cada um de vós
conhece os seus próprios desejos e
as suas próprias necessidades.


Aceitai esta verdade.
Porque assim aprendereis a respeitar
a vontade de cada um de vossos irmãos,
sem que a ela preciseis servilmente submeter a
vossa própria vontade.


E encontrareis em vosso coração
a coragem para vencer o medo;
para enfrentar a chantagem e as ameaças,
em defesa das vossas ideias e
dos vossos sentimentos.


Para que livre se torne o vosso verdadeiro Eu.

__HASSAN__

☜♡☞...☜♡☞

☜♡☞...☜♡☞